Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Socorro, são gémeos!

Socorro, são gémeos!

22
Abr20

Cesariana - "Um dos bebés não está a crescer!"

cesariana1.png

 

No dia 27 de Dezembro de 2019 começou o nosso "isolamento social", dia em que numa ecografia a médica nos disse que um dos nossos bebés poderia não estar bem, ficámos logo internados. Decorria a semana 30 da gravidez.

Assim continua a nossa história.

Ouvi alguns comentários, antes e depois da gravidez, de mulheres que tiveram parto normal, que de certo modo desvalorizam um pouco o que uma mulher que faz uma cesariana passa. Por norma não valorizo esse tipo de comentários, pois são feitos por quem nunca passou por complicações durante a gravidez ou no Parto. Preferia que tivesse sido parto normal do que passar por tudo o que passei.

"Um dos bebés não está a crescer!" - foi o que ouvimos mais durante 3 semanas dos médicos. Um dos cordões umbilicais não estava bem.

Ficamos internados três semanas, para ver se conseguíamos aguentar até às 32 semanas. Todos os dias fazíamos três CTG e ecografias de dois em dois dias. A informação era sempre a mesma, o pequeno não crescia. Mas os CTG estavam bem, diziam os médicos, em exames que com gémeos é muito dificil de fazer, pois a meio do exame perdia-se sempre um dos batimentos cardíacos. Começámos a achar que alguma coisa não estava bem e que não iría correr bem. Chorámos.

Tivemos consultas com o pediatra da neonatologia, pois o bebé poderia precisar de ir para os cuidados intensivos, pois estava, na altura do internamento, com 900 gramas. Tudo muito assustador, mas conseguimos aguentar até às 34 semanas.

No dia 20 de Janeiro de 2020, num CTG menos bom e depois de uma ecografia onde mostrava novamente que o bebé não tinha crescido, a médica mandou-me fazer cesariana nesse mesmo dia, dando tempo do pai ir a casa buscar a mala e estar presente. Cesariana porque o bebé mais pequeno poderia entrar em sofrimento se o parto fosse normal. E foi assim que nesse dia me abriram a barriga numa sala de operações sob o efeito de epidural. Senti tudo, vi quase tudo, parecia que estava numa cena de um filme, onde os médicos falavam todos holandês (língua que infelizmente ainda não percebo), tinha um enfermeiro ao meu ouvido a explicar-me tudo em inglês e o meu marido no outro ouvido a falar Português.

Nunca me tinha sentido tão mal disposta na vida. Consegui pegar num dos bébes, o outro não foi possível, era pequeno demais precisou de assistência médica. Uma cesariana é uma cirurgia à barriga, e a recuperação é dolorosa tendo em conta que não podemos simplesmente ficar na cama a recuperar como se recupera de uma cirurgia, pois temos dois filhos para tratar, amamentar. Tiram-te a morfina pois tens de te levantar para estares com os bebés, dói mas tu levantas-te, levantas-te e choras por dentro com vergonha de chorar em frente às enfermeiras. Dóis mas são os teus filhos e por eles tudo.

Mães que tiveram vossos filhos por cesariana não se desvalorizem, é um processo doloroso e é com muitas dores que fazemos de tudo pelos nossos filhos nos primeiros dias de vida.

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

37 anos, no estrangeiro, cesariana prematura de gémeos...sobrevivi.

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D